Entrevista com o pirata vitoriamario

Polêmico assunto já gerou inúmeras desavenças de laboratórios de clonagem a curadorias de salões de arte de várias partes do mundo. Pouco realmente se sabe sobre vitoriamario, tudo que já fora encontrado (documentações, obras, depoimentos, entrevistas, vestígios ) até aqui pode ser considerado como mera especulaçâo para alimentar o mito, muitos dos pesquisadores sustentam teses divergentes, até um fórum foi criado para debater sobre o assunto - I Encontro Mundial do Triângulo Mudo - que aconteceu na cidade de Chapecó-SC em 1997 onde cientistas, historiadores, linguistas, artistas, antropólogos, metafísicos, simpatizantes compareceram em grande número, foi um rico encontro que possibilitou a troca de informação (isto é, suposições e conveniências) e o fato constatado é que jamais em toda história fora encontrado assunto tão divergente no que diz respeito a veracidade dos fatos e datas. O que somente pode-se fazer aqui é comentar certas atitudes vitoriamario que por um alto grau de incidência em várias épocas e situações distintas se constituem quase como o vitoriamario absoluto.

Apodrece e vira adubo - Quando surgiu Vitoriamario?

Vitoriamario - O primeiro registro de vitoriamario data dos pré socráticos, alias o próprio Sócrates, foi uma brincadeira inventada por ele. Na época vitoriamario morava em uma comunidade dionísica fundada numa ilha do mar adriático que já possuia seu próprio panteão de ídolos todos chamados sócrates, uma piada interna entre eles para caçoar do folclore de seus conteranêos que há tempos havia se tornado motivo para distrair o povo grego dos despotas esclarecidos de Atenas. Por isso Sócrates não deixou escritos pois foi uma piada dos vitoriamario pré-socráticos, assim como Jesus foi um apelido para Pedro, João e outros 10. O secreto Vitoriamario hebreu verdadeiro mentor do discurso cristão que acabou deturpado em Roma. Vitoriamario é um apelido elitizado, uma espécie de seita secreta racionalista que tem sobrevevido há gerações. Resolvi adotar sua alcunha em homenagem ao Vitoriamario que lutou na Guerra do Contestado aqui em meu território, se bem que ele era mais um cancioneiro do que um soldado... Já pelo viés da arqueologia o primeiro vestígio de vitoriamário foi encontrado por um nativo no Morro do Sabão (Ilha do Mel-PR) em 1805, na rocha dizeres em língua nativa e desenhos eróticos de grandes sacanagens tribais. Muitas pessoas acham que o morro seja amaldiçoado pela fúria de Vitoriamario, devido ao alto índice de acidentes ocorridos por lá. Mais recentes são as apresentações multi-sensoriais que um grupo de artistas nômades realizam a pelo menos 12 anos, usando desde instrumentos eletroacústicos tradicionais, como captadores com bobinas enroladas ao viés, Banjolin (espécie de violão aspirador de pó), ventiladores gigantes, aceleradores de particulas sonoras, dodecaedros e mutilações... Bem, tem muita coisa sobre ele em meu site, mais não é motivo para reverências, ele está morto e hoje Vitoriamario sou eu... ou você, o que importa?

Vitoriamario surgiu de uma doença brincar de avançar na evolução da percepção humana, a começar pela descarga signica da inútil ditadura da linguagem, seguindo do despotismo autoritário da comunicação. Na obra "Diga o que eu disse" (1987) onde vitoriamario saiu no calçadão da rua XV com um gravador e pedia aos passantes que repetissem frases ditas por ele, tendo como resultado a curiosa estatística - dos mais de trinta abordados ninguém conseguiu repetir as frases corretamente, porém crendo que o tivessem feito. Vitoriamario surge da sinergia entre os pólos comunicacionais, o eu e o outro deixam de ter sentidos opostos, emissor e receptor se tornam vitoriamario, a criação de sentido é coletiva e colaborativa (não impositiva), assim vitoriamario significa o que o contexto sugere: Jesus Cristo, Vênus, eu, você, muitos, poucos, ninguém, etc...

Apodrece e vira adubo - Quem ou o que é Vitoriamário?

VM: Só mais um vírus. Chamem de TAZ ou qualquer nome estroncho novo que inventaram na Internet nos últimos dias, mas ele é apenas o velho vírus de inconformismo, o verdadeiro olhar humanista. A nossa lucidez agonizante. Como numa fala de um ácaro na obra teatral Malditos somos nós tentando ser nós mesmos: "Eu, tu, ele, nós, vós, eles, todos uns estúpidos sem direção", Também considerado como um corpo virótico dentro do caos implantado. A saturação anima vitoriamario, um ou todos os pontos de vista, assim como se perdeu o sentido das coisas, perde-se com vitoriamário o falso valor das coisas, vitóriamario abre a porteira das mulitiplas percepções tanto sensoriais, como imagéticas ou simbólicas, um Matema onde toda verdade cai por terra, vitoriamario é todas elas.

Apodrece e vira adubo - Por quê Vitoriamário?

VM: Poderia ser João Paulo II ou Madre Paulina, Malinowski ou Lacan, mas daí você não perguntaria o porque. É um objeto sonoro sem referência portanto um simbolo gráfico de uma onda senoidal pura, ideal, infinita, paradoxal, em forma de pessoa, o eu e o outro, mulher, homem, 0 e 1, o tudo e o nada, o blá e o blá... lidar com o medo, com o recalque, quebrar tabus, correr a margem ou pelo meio da noção do nada propiciando situações de descondicionamento, reverter a indiferença e a ignorância ou mesmo a plenitude, mover o mundo com tropeços, simplificar o prolixo, ganhar em ingenuidade, desmistificar o discurso, porque é bom brincar...

Apodrece e vira adubo - Qual o relacionamento de Vitoriamario com outras entidades como por exemplo Luther Blisset?

VM: Catzo! Sim fui eu quem matei Luther Blisset. Nos últimos dias ele tem aparecido até mesmo em suplementos culturais de jornais por isso informo que há muito Blisset está morto aqui no Brasil. Me apropriarei de muitos de seus textos pois foi ele quem primeiro quis se apropriar da língua em que penso, o português brasileiro - seus zumbis possuídos na editora Conrad, os soldados do Pokemon, vendem traduções do sintoma europeu por 15 dolares por aí... - VITORIAMARIO CONFUNDE-TE POR MUITO MENOS. Se queres confusão mesmo, larga teu emprego idiota, agarra na nobre humildade pedidente dos favores de seus amigos e familiares e aliste-se na verdadeira jihad anti-espetáculo. Levaremos vitoriamario até as mentes sujas da elite cultural da imprensa cosmopolita e quando eles decidirem assumir vitoriamario como seu filho bastardo, vitoriamario se matará em praça publica pregado numa cruz de ponta cabeça em chamas. Avanti VitoriaMario!

Apodrece e vira adubo - Como vitoriamario é? Calmo, doce, absurdo, mal-humorado?

VM: Simplesmente você lendo-se agora.

Apodrece e vira adubo - Vitoriamário defende algum tipo de ativismo, de blefe, de anti-arte ou de fraude?

VM: Toda verdade é ameaçadora, não creio em crer. Vitoriamario é um meta logos que engloba todos os outros não é necessário se valer de outros, quero mais é que tudo se misture dentro de um liquidificador ligado no máximo, a vida é um milk shake, chega de regras e estatismo. Tudo é fluxo: SANGRE!!!
Vitoriamario!

Apodrece e vira adubo - E quanto ao Plágio, ao deturnamento, o cut-up desafiando a sociedade de controle?

VM: Plágio, deturnamento, cut-up, colagem, cópia, vampirismo, gozação chamem como quiserem tudo é vitoriamario e afirmo isto com veemência, me aproprio de qualquer meme, de qualquer partícula, cultura, produto, nome da forma que eu bem entender pelo fato eu sê-lo também, afinal mesmo em fluxo contínuo no fim da história tudo apodrece e vira adubo. Quem fez antes do que? Datas, ônus, direitos, o que querem dizer: "fui eu, sou mais criativo, sou superior, sou encantado, sou gênio, vocês aí se quiserem podem me ter desde que me comprem na livraria..". que espécie de chantagem ou gozo é este? A sociedade de controle pouco tem a fazer ao meu respeito porque me aproprio dela também, assim como sou sua causa, sou a consequência, sou múltiplo e sou ninguém,
sou metafísico em que a própria definição já não importa, basta olhar para o céu estrelado, está lá. Nada é novo. No fim tudo vira especulação financeira. Quero livros grátis pra sustentar minha doença de preferencia digitalizados para eu mudar tudo que está escrito e assinar no meu nome.

Apodrece e vira adubo - Qual a função do plágio em Vitoriamário?

VM: E qual a função do original? Consumir um novo discurso? Prepotência? Preconceito? Inércia? Vitoriamario veio pra destruir o discurso, a retórica, banalizar a moral e ética implícita e incralacada, veio para enfurecer os recalcados, que engulam com farinha seus egos, mitos e reverências... Fim a história! Fim ao verbo! ao julgamento! estupro toda verdade, porque esta não é, chega do jogo sou a independência de mim mesmo, sou tudo e ninguém...

Apodrece e vira adubo - Quais os planos de vitoriamário: Dominar o mundo? Terrorismo poético? Egotrip ou consCiência?

VM: O projeto Vitoriamario de progresso humanista defende a fundação de colonias piratas em ranchos rusticos e ilhas, porém com uma assimilação sincretista dos folclores locais, isolamento completo da civilização industrial cosmopolita a não ser para arrecadação de fundos por meios de pequenos cyberhackerismos em instuições sem propósitos sociais, para sustentar uma cultura superior baseada da produção livre de bens de uso pragmático para a subsistencia e celebração à vida e revolução sexual, o que não implica em regresso tecnólogico, porém sem sensacionalismo científico. Enfim, seja um Vitoriamario, e verá.

Apodrece e vira adubo - Em que acredita Vitoriamário?

VM: Você acredita em Vitoriamario? Em vida simples, despretenciosa mas sem banalidade? Emergindo do potencial de criação e transformação - da transubstanciação do ser humano vitoriamario é puro fluxo - o despertar das percepções. Porque cada partícula é tão bela como uma estrela.

Apodrece e vira adubo - E o futuro para Vitoriamário?

VM: A morte espetacular.

 

index